Friday, September 08, 2006

Último número

A imaginação acabou. Não sinto mais força para escrever. Os coelhos que andavam pela cartola da criação tinham-se extinto ou recusavam-se a sair. Por vezes o truque não era mais do que voltar a sacar o mesmo coelho vezes e vezes de seguida. Olhava para o fundo vazio do chapéu e perguntava-me: onde estaria a imaginação?
Durante a noite sonhava palavras cheias de ilusionismo mas ao despertar um malvado encantador transformava-as em esquecimento.
Escrevia mil vezes o mesmo poema como recurso final até que o poema sofria pequenas transformações de que mal me apercebia.
Acordado sonhava números cheios de significado e um pequeno público que me escutava. Depois olhava para o vazio, fechava os olhos e voltava a enfiar a mão, como se dali ainda saltassem ideias!

11 Comments:

Blogger Eli said...

Gosto da forma pausada da tua escrita. Gosto da sensação de realização e de sonho, de consciente e de essência.

:)

Gosto de te ler.

:)(:

1:47 PM  
Blogger weg said...

(essas inspirações à beira sono convém mesmo apontá-las, ao outro dia sairão diferentes, transformadas, mas as mesmas...)

:) Beijo

BFS

8:24 AM  
Blogger filos said...

E então apareceu a inspiração e afinal todas as palavras começaram a surgir e a fazer sentido...

10:41 AM  
Blogger Nandita said...

os coelhos sao uns bichos estranhos, é tudo o que tenho a dizer... se fosse a ti começava a tirar burros mirandeses ou iguanas comuns da cartola... porque jeito para o gesto tu tens... se te falta a inspiraçao so tens de mudar de paisagem ;)
beijo

2:10 PM  
Blogger Kalinka said...

OLÁ

Venho convidá-lo a espreitar o novo artigo no kalinka.

Faço a divulgação das festas anuais da vila onde vivo há 25 anos, que se realizam esta semana, tendo hoje - domingo - o ponto alto com a Procissão de Nossa Senhora da Boa Viagem.
Costuma aparecer nas notícias das 20 horas, é uma romaria muito conhecida a nível nacional.

Bom domingo.

9:05 AM  
Blogger alice said...

querido andré,

muito obrigada pela tua visita ;)

fico contente que as minhas palavras te agradem e triste que as tuas se extingam...

um grande beijinho para ti,

alice

3:05 AM  
Blogger dreams said...

então pega no que consegues tirar do chapéu... expreme e faz do que tirares a tua inspiração...

um beijo doce *
“·.¸Dreams¸.·”

6:27 AM  
Blogger Luzbel Guerrero said...

Oh que grande alegria caro André! espero que as suas palavras sejam o prelúdio da sua volta. Um grande abraço.

5:11 AM  
Blogger Poesia Portuguesa said...

Há momentos assim, mas eles voltam retemperados, acredita...
Beijo ;)

7:36 AM  
Blogger Silvia said...

Há dias assim... Há que esperar que a inspiração volta.

1:02 AM  
Blogger dreams said...

estou aqui há espera de mais um número, porque até hegares ao infinito ainda tens muito que escrever...
:)

um beijo doce *
“·.¸Dreams¸.·”

3:39 AM  

Post a Comment

<< Home